domingo, 6 de dezembro de 2015

RESPOSTA: O Calcanhar de Aquiles da Evolução - Parte 1

Em resposta a esse vídeo, que defende o criacionismo: https://www.facebook.com/luiz.decristo.3/videos/1439246993069953/

A seleção natural não produz novas informações genéticas. Mutações geram novas informações genéticas. A seleção natural seleciona as características mais favoráveis já existentes. Então a girafa com o pescoço mais comprido vai ter ele mais comprido. As informações genéticas são selecionadas e ampliadas até que se tornem muito diferentes daquilo que já existia.

Moscas-da-fruta, as Drosophila, tem centenas de mutações registradas. Mutações que surgiram espontaneamente ou não e que criam fenótipos (características visíveis) diferentes dos que já existiam. Se por algum motivo uma mosca com a asa mais aberta fosse mais apta a sobreviver, então a característica da asa aberta seria selecionada.

Pelo menos esses criacionistas acreditam na especiação, que diferentes espécies de lobos tem um mesmo ancestral comum. Ponto pra vocês.

"Espécie é uma palavra criada pelo homem" assim como todas as outras.

Darwin tinha uma noção primitiva de espécie. Hoje temos uma noção diferente, de que seres são da mesma espécie se podem cruzar e ter descendência fértil indefinidamente. Não basta cruzar, tem que ter descendência fértil, e os filhos deles também, e os filhos deles também. Mas esse é um tero ainda problemático até hoje, porque é uma palavra que tenta explicar uma coisa que é totalmente natural.

Espécies em anel: A salamandra Ensatina ocorre no sul da Califórnia, em um território contínuo no formato de uma ferradura ao redor de um vale. Se você pegar espécimes de um extremo do território e do outro extremo da ferradura, elas são salamandras muito diferentes e que não cruzam entre si e portanto não formam híbridos. Porém, se você pegar espécimes de locais próximos um do outro, elas cruzam entre si e são encontrados híbridos. "Portanto, as duas espécies [desse local] estão conectadas por um conjunto de populações intermediárias, que formam um círculo em torno do vale central."
(Retirado de Mark Ridley: Evolução, 3ª ed. pág 73-76 e 93)

"Mutações quebram informações já existentes." Não. Elas apenas modificam. Se essa modificação for ruim, é uma "quebra". Se essa modificação for boa, é um avanço. E o que define se é bom ou ruim é o ambiente. Os seres humanos com anemia falciforme sobrevivem mais à malária. Como você vai dizer que isso é uma característica ruim? Como você afirma que ter hemoglobinas 'normais' é melhor, se isso te torna suscetível à malária?

Você poderia dizer que a girafa ter uma mutação que faz ela ficar mais alta é uma "quebra", porque isso traz diversos efeitos colaterais. Mas é um avanço no sentido que a tornou mais apta a sobreviver no ambiente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário