quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Achei numa seção de comentários qualquer:

"Aconteceu em uma escola para crianças de 8 anos. Um dia, a professora disse em sala de aula às crianças que geralmente as frutas vermelhas eram saudáveis por terem muitas vitaminas. A partir deste dia, na hora de recreação das crianças, elas corriam até as fruteiras do quintal da escola e comiam as acerolas e pitangas. Percebendo este fenômeno, o menino mais problemático da turma, sempre com apetite para aprontar com os colegas, plantou um pé de pimenta vermelha e estimulou os colegas a comerem... Depois de todo o alvoroço que se seguiu com as crianças chorando e os pais indignados com tal situação, a Diretora da escola instituiu a seguinte norma: “É proibido comer qualquer fruto do quintal da escola”. Indignado, Joãzinho, o aluno mais aplicado da turma, foi até a Diretora questionar tal decisão: “Como a senhora pode nos proibir de comer todas as frutas, se existem frutas boas as quais eu conheço?”. O que a Diretora respondeu: “Nem todos são espertos como você meu filho, muitos não sabem distinguir o que é bom do que não é”. Não satisfeito, Joãzinho foi ter com sua mãe ao chegar em casa. Mas ela lhe respondeu prontamente: “Meu filho, conheço a Diretora da escola e confio muito nela, apenas obedeça”. Passado um ano do incidente, a Diretora incumbiu o jardineiro de sua confiança de fiscalizar diariamente as fruteiras de modo que nunca houvesse naquele quintal qualquer fruto que fizesse mal aos alunos. E então eliminou a antiga norma proibitiva."

Comentário de "M Falcao"
Fonte: http://padrepauloricardo.org/episodios/a-igreja-mudou-o-seu-ensinamento-com-relacao-a-pena-de-morte