quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

A vida da avenida


Ia e vinha
Sem sair do lugar
Apenas dava a passagem
Pra quem quisesse passar
Não fazia nada
Que valha a pena aqui mencionar
Nas horas vagas, se perguntava se a vida era só aquilo, que já conhecia.
Vivia na avenida.
Via ali a vida
mas deixava ela passar.
Não ia nem vinha.
Ficava ali,
parado,
olhando,
somente a esperar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário