domingo, 18 de setembro de 2011

O Outro

Quem sou eu, me perguntei. Quem sou eu, ora essa. Eu sou eu. Eu sou tudo o que os outros não são. Tudo o que não for eu, outra coisa é. Quem é você? Você é aquilo que sobra quando se tira tudo o que não é você. Se tirarem tudo isso, só sobra eu. E o que antes era só eu, viro tudo. E não dá para tirar mais nada. E eu não mais existe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário